Corridas

Um alfa romeu 145 a subir a angelina vidal a 80 à hora. O pára choques a raspar no chão depois da lomba. Atrás, a carrinha dos homens. Sete, talvez oito agentes, todos com gás pimenta, pistolas, bastões, botas, músculos, a lei e o estado português. Sem sirenes. O alfa romeu portou-se bem na subida deixando a carripana em maus lençóis. No fim da rua de sapadores, desistiram. Pararam na esquina dos barbadinhos e de cassetete na mão aí foram eles. Canto a canto, nada. De olhos bem abertos e esfaimados, os esbirros da lei iam compondo uma sinfonia com a ponta dos cassetetes a bater nas pernas. Lá no alto, a lua cheia observava, indiferente à forma como o mundo se organizava: gatos e ratos.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s